10 tecnologias emergentes em 2013

O mundo da tecnologia está em constante evolução. O comum dos mortais é bombardeado constantemente com informação sobre os avanços no mercado de consumo, mas no que se refere aos grandes avanços tecnológicos que podem realmente mudar a nossa forma de viver, os media são mais cépticos em avançar com dados ou previsões.

Recentemente o World Economic Forum (uma entidade independente, isenta e apátrida) identificou as 10 tendências tecnológicas mais promissoras para suportar o crescimento mundial sustentado durantes as próximas décadas. São um conjunto de tecnologias estruturantes para as quais esta entidade julga já terem sido efectuados avanços significativos que mais cedo ou mais tarde vão justificar a sua massificação. Fiquem a conhecer mais um pouco sobre quais as 10 tecnologias emergentes destacadas em 2013 pelos especialistas do World Economic Forum. Mais informação em http://www.weforum.org/

 

10. OnLine Electric Vehicles (OLEV)

10.OLEV

A tecnologia wireless pode agora distribuir energia para os veículos. Na próxima geração de carros eléctricos, sensores situados debaixo do veículo vão conseguir receber energia através de emissões de campos electromagnéticos instalados debaixo do pavimento e das estradas. Esta corrente também será utilizada para carregar uma bateria que fornecerá energia para as deslocações fora das zonas de carregamento. Como a energia é fornecida de uma fonte externa, estes veículos apenas necessitam de baterias com um quinto da capacidade actual e conseguem atingir eficiências de utilização acima de 80%. Este tipo de veículos está a ser testado na estrada em Seoul, Coreia do Sul.

 

9. Impressão 3D e produção remota

Printing In 3D

A impressão tridimensional permite a criação de estruturas sólidas a partir de desenhos e modelos em formato digital. O processo envolve a sobreposição de várias camadas de material, criando estruturas de baixo para cima. Os modelos desenhados em computador são fatiados em várias secções para impressão, permitindo que os objectos virtualmente criados possam ser utilizados como cópias dos originais, feitos a partir de plástico, ligas metálicas ou outros materiais.

 

8. Materiais com capacidades autoreparadoras

08.Self Healing

Uma das mais maravilhosas características dos seres vivos é a capacidade inata do seu corpo se regenerar de danos físico. Uma das tendências na biomímica (a ciência que tenta resolver problemas do ser humano imitando processos da natureza) é a criação de estruturas de materiais não vivos que tenham a capacidade de se reparar em caso de rasgo, torção ou racha. O desenvolvimento desta tecnologia terá um impacto enorme no consumo de matérias primas e na segurança e fiabilidade dos materiais utilizados na construção ou por exemplo na construção de um avião.

 

7. Purificação de água energéticamente eficiente

06. Purificação Água

A escassez de água é um problema ecológico em muitas partes do mundo devido em grande parte às exigências concorrentes entre agricultura, cidades e outras utilizações do ser humano. Nos locais onde há falta de água potável, os processos de dessalinização da água do mar oferecem uma fonte quase inesgotável, recorrendo no entanto a grandes consumos de energia. Um conjunto de tecnologias mais recentes permite reduzir o consumo em 50% ou mais, utilizando por exemplo um novo tipo de osmose muito mais eficiente.

 

6. Conversão e utilização do Dióxido de Carbono (CO2)

07. Utilização CO2

Há muito que as tecnologias de captura e sequestro de dióxido de carbono existem, mas não conseguem provar a sua viabilidade comercial. Novos desenvolvimentos nesta área permitem adereçar tanto o problema económico como o energético. Uma das mais promissoras abordagens recorre à engenharia biológica para criar bactérias fotossintéticas que convertem o CO2 em combustíveis líquidos ou em químicos de utilização comum, tudo utilizando sistemas conversores solares de baixo custo. Ao ser 10 a 100 vezes mais produtivo que os sistemas actuais, estes sistemas respondem a um dos principais problemas ambientais decorrentes da produção de biofuel a partir da agricultura.

 

5. Nutrição avançada com efeitos ao nível molecular

05. Nutrição Avançada

Mesmo nos países desenvolvidos existem milhões de pessoas que sofrem de má nutrição devido a uma alimentação pobre em nutrientes. Novas técnicas de análise do genoma permitem analisar ao nível da sequência de genes do individuo, quais as reais necessidades de proteínas que devem constar na sua dieta. Daqui poderão ser criados suplementos de proteínas complexas que conseguiram suprir todas as necessidades do organismo. Estas técnicas podem ainda ser direccionadas para os objectivos pretendidos – por exemplo desenvolvimento muscular, gestão dos diabetes ou redução da obesidade.

 

4. Sensores remotos

04.Sensores Remotos

A crescente utilização de sensores que permitem respostas passivas a estímulos externos vai continuar a alterar a forma como interagimos com o ambiente, particularmente na área dos transportes e da saúde. Nesta última, há por exemplo os casos dos sensores que medem a actividade do nosso corpo – batimentos cardíacos, oxigenação do sangue ou níveis de açúcar – e se necessário desencadear uma reposta médica (ex. dose de insulina). Os últimos desenvolvimentos assentam nas comunicações sem fios entre aparelhos, na redução de consumos e em alguns casos na recolha activa de energia. Nos transportes as utilizações mais visíveis estão relacionadas com os sensores veiculo-a-veiculo, que prometem melhorar a segurança rodoviária.

 

3. Aplicação de fármacos através da nano-engenharia

03. Nano Drogas

Fármacos que podem ser administrados ao nível molecular directamente ou em redor de uma célula doente, oferecem oportunidades sem precedentes no tratamento médico, reduzindo em simultâneo os indesejáveis efeitos secundários. Nano partículas que aderem ao tecido doente e que agem directamente sobre eles estão neste momento em ensaios médicos. Depois de mais de uma década de investigação estas novas abordagens estão finalmente a mostrar sinais da sua utilidade clínica.

 

2. Electrónica e fotovoltaicos orgânicos

02.Electronica organica

A electrónica orgânica é a utilização de materiais como polímeros para criar circuitos e aparelhos electrónicos. Comparativamente com os métodos tradicionais (baseados em silício) de produção de semicondutores, os orgânicos são impressos utilizando técnicas bastante mais baratas (por exemplo impressão numa impressora de jacto de tinta) do que as actuais técnicas baseadas em fotolitografia. Mesmo que os circuitos orgânicos não consigam a curto prazo competir com os de silício, em termos de velocidade e densidade, têm a virtude de permitirem processos muito mais versáteis e custos muito reduzidos. Por exemplo a redução do factor na impressão em massa de painéis fotovoltaicos pode acelerar em muito a transição para a utilização de energias renováveis.

 

1. Energia nuclear 2.0

01.Energia nuclear 2.0

Apesar de não termos nenhum em Portugal, os actuais reactores nucleares apenas conseguem aproveitar 1% to potencial energético disponível no urânio, deixando o restante como lixo radioactivo. A exploração de uma nova génese de uranium-238 num novo material utilizável no processo de fissão – conhecido como Nuclear 2.0 – alargaria a utilização do urânio em séculos, ao mesmo tempo que reduzia dramaticamente o volume e toxicidade dos resíduos. Tecnologias de quarta geração nesta área estão já a ser adoptadas em vários países, incluindo arrefecimento dos reactores através de metal liquido, que melhoram a segurança e eficiência da exploração nuclear.

 

 

Artigos Relacionados:

10 razões para instalar o Windows 8
10 filmes mais descarregados em 2012
10 ideias da ficção científica que se tornaram realidade
10 mitos sobre o Linux

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

404