10 ideias da ficção científica que se tornaram realidade

Raramente paramos para pensar nisto, mas vivemos num mundo de ficção científica! Não concordam? Reparem! Desde o início do século XX que muitos especularam como seria o século XXI e ideias não faltavam sobre que tipo de tecnologia existiria. O século XXI já aqui está há 13 anos, e é espantoso reparar que muitas das invenções dos livros, séries e filmes de ficção do século passado se tornaram realidade. Ainda não andamos todos em carros voadores, o Fagun10 está ainda ansioso que o skate voador do Marty McFly do “Regresso ao Futuro” seja inventado, mas há muita tecnologia à nossa volta que há alguns anos era apenas fruto da imaginação. Há inúmeros itens que podemos incluir nesta lista de 10 ideias da ficção científica que se tornaram realidade. As que apresentamos neste artigo são aquelas que na nossa opinião, mais marcaram ou poderão vir a marcar a sociedade em que vivemos!

 

10. Bomba Atómica

Atom-Bomb

O livro de H.G. Wells, “The World Set Free”, contém inúmeras descrições de bombas atómicas. Não parece nada de especial até sabermos que o livro foi escrito 30 anos antes, em 1914, da primeira bomba atómica ter sido testada.  As suas bombas não tinham a potência das bombas reais, mas Wells previu que ficar na zona depois do impacto provocaria problemas de saúde, e que a área circundante ficaria inabitável durante muitos anos.

 

9. Guerra à distância

guerra

Se a guerra do Vietnam foi a primeira a ser acompanhada pela televisão, as recentes parecem jogos de uma consola. Hoje em dia aparelhos sem piloto voam, controlados remotamente, milhares de quilómetros para atacar um alvo cirurgicamente e regressar à base. Tudo isto foi descrito por Orson Scott Card em 1985, no seu livro “Ender’s Game”, no qual crianças eram treinadas para pilotar remotamente aviões em ataques contra uma espécie de extraterrestres.

 

8. Tablets

tablet

Mais uma vez H.G. Wells no livro “When The Sleeper Wakes”, de 1899, descreve um aparelho igual a qualquer tablet ou outro media player. Consistia num pequeno aparelho quadrado com um ecrã no centro no qual se podia ver uma nítida imagem a cores . Nesse aparelho podia-se não só ver as pessoas como ouvi-las e falar com elas.

 

7. Comunicações por satélite

spysatellite

Arthur C Clarke, mais conhecido por ter escrito as aventuras de Sherlock Holmes, retratou em 1945 com detalhes pormenorizados uma rede de satélites geosincronizados que orbitariam em volta da Terra de modo a estabelecerem uma comunicação global.

 

6. Lasers

Laser

Desde os anos 20 até hoje os raios laser fazem parte da ficção científica. Naquela altura chamavam-lhe “desintegradores” e eram usados como armas e hoje os lasers são uma parte importante das armas modernas. Ajudam a fixar e a encontrar alvos mas têm destaque na ciência e na medicina.

 

5. Robots

robot

Há indícios na mitologia grega de criados mecânicos mas o termo “robot” vem da peça teatral do escritor checo Karel Capek  ‘Rossum’s Universal Robots’  de 1920. A peça retrata uma fábrica que produz pessoas artificiais a que ele chamou de robots. Têm a capacidade de pensar por si próprios e é provavelmente daqui que nasceu a ideia para o filme “Exterminador”, pois na peça os robots acabam também por se rebelar contra os humanos.  A origem do termo robot vem da palavra checa “robota” que significa trabalho entediante, mas o autor dá os créditos pelo seu uso ao seu irmão, que lhe o sugeriu.

 

4. Vigilância global

cctv

O livro de George Orwell “1984” gerou alguma controvérsia, alguns categorizaram-no como ficção científica outros como uma obra de cariz político, mas as suas profecias sobre a tecnologia da vigilância são espantosas. No livro Orson descreve o futuro no ano de 1984 em que as pessoas são monitorizadas e controladas por um constante controlo das suas acções. Hoje  dia vivemos com uma linha ténue entre a vigilância necessária e a invasão de privacidade, e há quem diga que quando nos esquecermos disso, aquilo que “1984” descreve, tornar-se-á realidade.

 

3. Engenharia genética

dna-strand2

Com o mapeamento do genoma humano, a revolução genética pode vir a ser o acontecimento mais marcante na moldagem da sociedade moderna. O romance “Brave new world” de Aldous Huxley, 1932, descreve uma altura em que as pessoas são geneticamente criadas de modo a protagonizarem um papel específico na sociedade.

 

2. Nanotecnologia

nano2

O conceito de nanotecnologia, a capacidade de alterar individualmente átomos ou moléculas, foi explorada primeiro nos anos 50 mas o termo só apareceu nos anos 70. Foi o escritor Neal Stephenson no seu romance de 1986 “Tha Diamond Age” que apresentou o conceito às massas e mais tarde a série Star Trek adaptou a ideia com os Borg e uma futurista e microscópica tecnologia. Apesar de na ficção esta tecnologia ser aplicada no espaço, hoje é usada em áreas como a informática, a medicina e nas forças armadas.

 

1. Internet

internet

Na obra “From the ‘London Times’ of 1904”, de Mark Twain descreveu a Internet como a conhecemos hoje. A invenção de Twain, o “telectroscópio” consistia num sistema de telefone que ligava pessoas de todo o mundo umas às outras. A personagem principal é um condenado à morte que é salvo através do uso do “telectrocópio”. Momentos antes da sua execução, um amigo vê a sua vítima enquanto visiona um acontecimento em directo da China. Se tivermos em conta que o livro foi escrito em 1898, esta descrição é impressionante.

 

 

Artigos Relacionados:

A semana em 10 comentários de: Bicicleta do Armstrong
10 actividades de ginásio
Os 10 melhores tweets da semana (2013.08)
A semana em 10 comentários pela Liga Protectora dos Jovens M...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

404