10 equipamentos do dia a dia Hackáveis

Durante os últimos anos temos dado conta através da comunicação social que os ataques de Hackers (individuais ou em grupo) são cada vez mais frequentes. Os alvos preferidos são tipicamente websites governamentais ou de grandes empresas e plataformas de jogos, cuja indisponibilidade causa constrangimentos nas vidas dos muitos utilizadores que já se habituaram a utiliza-los no dia a dia. Os hackers atacam sobretudo computadores ou smartphones, mas estes não são os únicos aparelhos vulneráveis à exploração e controlo alheio. Qualquer equipamento que esteja ligado à Internet ou que comunique via tecnologia wireless está em risco. Listamos de seguida 10 equipamentos do dia a dia Hackáveis, e que mais cedo ou mais tarde vão tornar-se um alvo para os Hackers mal intencionados.

 

10. Câmeras de vigilância

Ainda há pouco tempo ouvimos falar de um site russo que transmite em directo, na Internet, imagens de mais de 73 mil câmaras de vídeo-vigilância espalhadas por todo o mundo, algumas em Portugal. O acesso é em tempo real e demonstra a facilidade que é aceder a estes sistemas, colocando em causa privacidade de milhares de pessoas. O mais impressionante – este site não recorreu a nenhum tipo de Hacking e baseia-se simplesmente na informação que está disponível através do Google.

9. Semáforos

Vários investigadores já demonstraram que vários sistemas de controlo de semáforos em todo o mundo podem ser remotamente hackáveis. A maioria dos sensores que equipam estes aparelhos não utilizam qualquer tipo de encriptação e é possível alterar a informação que chega ao controlo automático de tráfego, responsável pelo tempo em que os semáforos ficam verdes, ou por exemplo quando a cor muda para dar prioridade a um veiculo de emergência.

8. Cigarros electrónicos

Que fumar não faz bem à saúde já todos sabíamos. A novidade é que poderá também não fazer bem ao seu computador! De acordo com testemunhos recentes, alguns cigarros electrónicos, fabricados na China, podem trazer malware capaz de danificar sistemas e de vigiar os utilizadores. Há tipos de cigarros electrónicos que podem ser carregados via USB e o malware pode facilmente passar do cigarro para o sistema (como se um estilo de PEN ou disco USB se tratasse).

7. Máquinas ATM

Um facto pouco conhecido sobre as máquinas ATM (o nosso multibanco por exemplo) é que em todo o mundo cerca de 95% ainda correm Windows XP. Só por si este facto já as deixa vulnerável a uma grande variedade de hacks e de falhas de segurança – sim porque o XP ainda hoje é o sistema operativo mais popular nos computadores. Mas o maior problema é mesmo o suporte da Microsoft ter acabado, deixando a manutenção, upgrade e recuperação dos sistemas totalmente a cargo das instituições bancárias.

6. Televisões

A grande parte das televisões hoje em dia são muito mais do que simples aparelhos de recepção de um sinal de cabo ou satélite. Quase todas permitem aceder à internet, a aplicações e a serviços de streaming. Alguns especialistas de segurança demonstraram facilmente que as TV são tão vulneráveis a ataques como qualquer smartphone ou computador. Com alguns sistemas operativos proprietários, os fabricantes não têm capacidade para responder a todas as ameaças e as TVs acabam por ser bastante vulneráveis.

5. Monitores de Bebés

Os monitores de bebés já existem há algum tempo mas as versões mais recentes, para além do som, estão também equipados com uma câmara que permite aos novos pais ter uma visão constante sobre o berço. O que estes pais não sabem é que os canais wireless destes aparelhos podem muitas vezes ser captados fora da habitação, dando a qualquer pessoa com um equipamento igual ou um receptor wireless a capacidade de ter uma “janela” (com imagem e som) indetectável para a sua casa.

4. Electrodomésticos inteligentes

Na era da “Internet das Coisas”, os nossos electrodomésticos tradicionais são tão artilhados que permitem ligações à Internet No caso dos frigoríficos por exemplo permitem o controlo remoto dos produtos em falta e da temperatura e a visualização de receitas. No entanto permitem muito mais! Em 2013 os especialistas conseguiram identificar que um gigantesco ataque de spam, com mais de 750 mil emails enviados, foi originado por um frigorífico hackado!

3. Portões automáticos

Quem tem uma garagem sabe a conveniência que é chegar a casa, carregar no botão e abrir automáticamente o portão. Contudo, se abrirem um desses comandos verão uma miríade de pequenos fios e conectores que podem ser facilmente alterados para adaptar a uma porta USB e ser modificados. Se estão a pensar que deve ser muito complicado, desenganem-se! Para alguns modelos é muito fácil encontrar guias online e qualquer pessoa com dois dedos de testa pode hackar a vossa preciosa garagem.

2. Automóveis

Partir janelas ou rebentar fechaduras para assaltar carros é coisa do Séc.XX. Hoje em dia com toda a tecnologia e electrónica que compõem um automóvel, os ladrões mais techies podem abri-lo ou mesmo liga-lo com uma ou duas simples mensagens de texto. Porém, com cada vez mais carros com acesso à Internet, num futuro próximo vai deixar de ser necessário estar fisicamente perto do veículo. Com as câmeras de estacionamento e o acesso à Internet não vai tardar até alguém conseguir conduzir um carro remotamente.

1. Pacemakers e implantes médicos

Milhões de pessoas em todo o mundo estão dependentes de implantes médicos para viver com saúde. Os avanços nestes aparelhos passaram por proporcionar aos médicos o acesso remoto às suas funções para tornar os ajustes e a manutenção menos invasiva. A segurança dessas comunicação não foi obviamente a prioridade. Vários investigadores detectaram uma vasta panóplia de vulnerabilidades que podem ser exploradas através de ondas de rádio ou sinais wireless. Uma delas foi pura e simplesmente desligar um pacemaker!

 

Artigos Relacionados:

10 tecnologias que deixam saudades
Os 10 melhores tweets da semana (2013.25)
10 Supercomputadores mais potentes
Imagens da Semana (2013.38)

Leave a Reply