10 rotas do vinho de Portugal

Portugal é reconhecido em todo o mundo pelos vinhos de grande qualidade que produz, e a produção de vinho faz parte da nossa cultura de tal maneira que, num país com pouco território, conseguimos ter várias regiões claramente demarcadas a produzirem uma grande variedade de vinhos reconhecidos mundialmente. Como o fim de semana está à porta propomos, como de costume à sexta feira, actividades para sair de casa e desta vez listamos 10 rotas do vinho de Portugal para que fiquem a conhecer melhor não só os vinhos cá produzidos como também a cultura e tradição vinícola.

 

10. Rota do vinho da Península de Setúbal

setubalA Rota de Vinhos da Península de Setúbal/Costa Azul abrange os concelhos de Palmela, Setúbal, Montijo e Alcácer do Sal, num total de 10 adegas para conhecer onde entra em contacto com a variedade e qualidade dos vinhos Regionais e DOC’s Palmela e Setúbal. Tem disposição 6 itinerários que pode consultar em www.rotavinhospsetubal.com e visite a Casa Mãe da Rota de Vinhos, uma antiga adega em Palmela que é um ponto de informação turística e loja de vinhos.

9. Rota do Vinho da Bairrada

bairradaNum território com uma diversidade e contraste espectaculares, desde a serra à ria e ao mar e ficamos a conhecer os vinhos produzidos nesta zona do país bem conhecida pela sua gastronomia, como o leitão assado. Os vinhos também reflectem essa diversidade sendo capazes de agradar a todos os gostos. A Rota é composta por 3 percursos, o “Trilhos do Monte”, localizado na zona do Buçaco e do Luso, o “Caminhos do Barro” alude às características dos solos da região que, aliás, lhe deram o nome, e o  “Estradas de Areia” no qual se conhece a zona marítima, passando pelas localidades costeiras Mira e Tocha.

8. Rota do vinho do Oeste

oesteO Oeste é conhecido como uma das maiores regiões vinícolas de Portugal e do Mundo.  A diversidade na produção de vinho é o forte desta região, a sul produzem-se tintos e a norte são os vinhos brancos que dominam. A Zona Vitivinícola de Óbidos, abrange quase toda a área dos Concelhos de Bombarral, Cadaval, Óbidos e Caldas da Rainha, e a Zona Vitivinícola de Alenquer, Arruda e Torres (concelho de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras), com selos DOC (denominação de origem controlada).

7. Rota do vinho da Madeira

MadeiraO vinho da Madeira ganhou fama e prestígio nos mais variados pontos do globo. Um Vinho com nome de uma Ilha e uma Ilha com nome de um Vinho. A Região Autónoma da Madeira dispõe de dois museus, um pertencente ao Instituto de Vinho da Madeira e outro da Madeira Wine Company. Em qualquer dos dois passado é revivido através de fotografias e objectos alusivos à produção de vinho. As quintas existentes nos arredores do Funchal, nomeadamente em Santa Luzia e Monte, merecem também uma visita.

6. Rota do Vinho do Algarve

algarveAs condições climáticas com mais de 3.000 horas de luz solar por ano é ideal para a produção de vinho de qualidade, que durante décadas não foi aproveitada. Nos últimos anos jovens produtores com os conhecimentos técnicos adequados apostaram na produção de vinhos de qualidade que possam competir tanto a nível nacional como internacional.

5. Rota do vinho dos Açores

acoresOs visitantes ficam a conhecer os vinhos deste arquipélago através de seis Rotas – Vinho, Vulcões, Queijo, Faina Baleeira, Águas Férteis e Colonos e Corsários. A Rota de Vinhos da Ilha do Pico, leva o visitante a conhecer as paisagens e cultura da vinha e do vinho, ao redor de toda a ilha, e em especial, no Concelho da Madalena. Futuramente será implementada a Rota dos Vinhos da Terceira, ou, simplesmente na Rota de Vinhos da Região, que irá abranger as ilhas do Pico, Terceira e Graciosa.

4. Rota do vinho do Ribatejo

ribatejoConstituída por adegas típicas situadas na região do Ribatejo, esta Rota constitui um roteiro de carácter cultural, gastronómico e de animação turística, com quatro percursos que permitem conhecer toda a região. O “Tesouro Gótico” é o itinerário que percorre a margem norte do rio Tejo e a Serra dos Candeeiros (Parque Natural), integrando um museu do vinho. O percurso “Touros e Cavalos” estende-se pelas margens planas do Tejo através das vilas de Benavente e Coruche. O itinerário “Beira Tejo” caracteriza-se pelas vinhas a perder de vista e pelas aldeias de casas brancas, num passeio por Alpiarça, Almeirim, Chamusca e Salvaterra de Magos. “Tesouro Manuelino – Castelos Templários” é o percurso que inclui a histórica cidade de Tomar, cujo Convento de Cristo é considerado o expoente máximo do estilo manuelino.

3. Rota do vinho Verde

Logo_VinhoVerdeA beleza da região do Minho serve de cenário à Rota dos Vinhos Verdes. Existem 3 rotas a percorrer, a primeira, “Três Cidades de Encanto”, Guimarães, Braga e Amarante. O segundo percurso, “Do Cávado ao Lima”, passa pelas cidades de Barcelos, Viana do Castelo, Ponte de Lima, Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, localidades situadas nas margens do rio Lima. “Da Costa à Serra” é o terceiro e último percurso, fronteiriço com a Galiza, que passa por Caminha, Vila Nova de Cerveira, Valença e Monção, “capital” do tão apreciado Alvarinho.

2. Rota dos Vinhos do Douro e Vinho do Porto

douro_vinhaAs vinhas do Douro constituem uma das paisagens mais belas do mundo, classificada pela UNESCO como Património Mundial. Ao longo de gerações, foram construídas escadarias de socalcos nas encostas da montanha, transformando terras quase inacessíveis em extensas áreas de cultivo do famoso Vinho do Porto. A Rota do Vinho tem a particularidade de se poder fazer de carro, comboio (trem) ou barco, já que o rio é navegável do Porto a Barca d’Alva, na fronteira com Espanha. Pode embarcar num barco rabelo, no cais de Gaia, e siga até à Régua, onde poderá apanhar o antigo comboio a vapor.

1. Rota do vinho do Alentejo

alentejo Esta rota propõe três percursos para conhecer toda a riqueza desta imensa região. A “Rota de São Mamede” coincide, em parte, com a área abrangida pelo Parque Natural da Serra de S. Mamede e inclui as mais bonitas vilas e cidades alentejanas como Portalegre, Marvão, Castelo de Vide, Crato, Flor da Rosa, Alter do Chão, Avis e Sousel. A “Rota Histórica”, está centrada em Évora, cidade Património Mundial, abrangendo também Arraiolos, Estremoz, Borba, Vila Viçosa, Redondo e Monsaraz. O percurso da “Rota do Guadiana” é marcada pela presença do rio com o mesmo nome e pelas extensas planícies, passando por Mourão, Moura, Vidigueira, Alvito e Viana do Alentejo.

 

 

 

 

Artigos Relacionados:

10 locais a visitar no Porto
10 locais a visitar nos Açores - São Miguel e Santa Maria
10 percursos pedestres a não perder em Portugal
10 jardins que devem ser visitados em Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

404