Os 10 melhores circuitos citadinos 1

No mundo das corridas de automóveis o que não faltam por todo o mundo são circuitos. Mas nem todas as pistas são exclusivas para os desporto motorizados, pelo menos de competição. Os circuitos citadinos são aqueles que mais emoção transmitem, tanto a pilotos como ao público. Os pilotos porque têm, normalmente, menos espaço de manobra – as pistas são usualmente mais estreitas e limitadas por muros de cimento que não deixam passar em branco qualquer deslize, o que exige uma maior concentração; e o público porque sente que os pilotos podem a qualquer momento perder o controlo dos carros. Há alguns circuitos citadinos mais conhecidos que outros e normalmente o primeiro a vir à memória é do do Mónaco. Neste artigo publicamos os 10 melhores circuitos citadinos onde, obviamente, o do Mónaco está inserido.

 

10. Circuito da Guia – Macau

macauO Circuito da Guia, em Macau, é onde se organiza o grande prémio daquele país. É composto por longas rectas e curvas apertadas, com as características típicas de um circuito citadino – estreito, com alguns sobressaltos e pouco espaço de ultrapassar. Tem no entanto duas características que o distingue de outros circuitos citadinos: uma alteração de altitude, cerca de 30 metros entre o ponto mais alto e mais baixo e uma longa recta de meta que permite os carros da F3 atingirem os 260 Km/h.

9. Circuito de Marina Bay – Singapura

Marina-BayO circuito de Marina Bay, em Singapura, tem 5,073 km e está localizado ao longo do zona portuária da cidade. A primeira corrida a ser organizada neste circuito foi a 15ª corrida do campeonato de F1 de 2008, tendo sido a primeira corrida organizada à noite, iluminada por uma série de projectores ao longo da pista. A razão de ser realizada de noite deveu-se à transmissão da corrida a horas que o público europeu pudesse assistir na televisão.

8. Circuito de Hamilton – Nova Zelândia

hamiltonEste circuito, na cidade de Hamilton na Nova Zelândia, tem 3,4 Km e circunda o distrito de negócios e o parque da cidade. É um circuito estreito com muros de cimento a limitar, mas consegue ser rápido e fluido. Oferece bastantes oportunidades de ultrapassagem e para os pilotos que gostam de circuitos urbanos, este é sem dúvida um dos melhores. No entanto é um circuito que não perdoa desvios de trajectória, os muros que o delimitam não dão hipótese à mínima distracção.

7. Circuito de Pau – França

PaucircuitEste circuito, organizado nas ruas de Pau, nos Pirenéus Franceses, foi palco do grande prémio de F1 em 1930. Hoje são organizadas corridas do WTCC, da Formula 3 e da Formula Renault. A pista serpenteia-se pelas ruas da cidade francesa e é em muitos aspectos similar com o circuito do Mónaco. No entanto os carros precisam de suspensões mais adaptadas ao piso irregular e ondulado que cobre as ruas.

6. Circuito de Abu-Dhabi – Abu-Dhabi

AbuDhabiEste circuito foi desenhado pelo alemão Hermann Tilke (o mesmo que desenhou o circuito de Valência), para ser a versão árabe do Mónaco. Está localizado na Ilha Yas e serpenteia entre a marina, o hotel, um parque temático, dunas de areia e várias zonas residenciais. Tem 5,5 Km de extensão e proporciona aos pilotos uma grande variedade de vistas.

5. Circuito de Adelaide – Austrália

adelaideEste circuito acolheu o grande prémio de F1 11 vezes, entre 1985 a 1995. Hoje é um dos palcos do campeonato V8 Supercar, conhecida como Adelaide 500, com duas corridas de 250Km num circuito de 3,219 km. É um circuito mais rápido do que os outros circuitos citadinos, onde os carros chegam a atingir mais de 300 Km/h.

4. Circuito de Melbourne – Austrália

melbourneO circuito de Melbourne tem sido o palco do grande prémio de F1 da Austrália desde 1996, mas recebe muitas outras competições, como a V8 – competição de carros de turismo com motores V8 potentíssimos. Com as características típicas de um circuito urbano, estreito e rápido, é muito popular entre os pilotos, já que o alcatrão foi melhorado de propósito para as competições.

3. Circuito de Valência – Espanha

valenciaDesde 2008 que é placo de um grande prémio de F1. Os pilotos conduzem pelas ruas que circundam a zona portuária da cidade, apesar de haver uma pista a uns quilómetros da cidade. O circuito inclui algumas estradas desenhadas propositadamente pelo arquitecto alemão, Hermann Tilke, que também desenhou vários outros circuitos por todo o mundo, incluindo o próximo desta lista.

2. Circuito da Boavista – Portugal

boavistaA cidade do Porto, na zona da Boavista, foi em tempos o palco dos grandes prémios, nomeadamente entre 1958 e 1960. É um circuito rápido, começa na zona portuária e percorre a avenida da Boavista, com curvas e contra curvas através de várias ruas até chegar de novo à partida. Hoje os carros de F1 não correm neste circuito mas todos os anos são organizadas competições, como o WTCC e outras provas de turismo, corridas e clássicos e outras, naquele que é considerado por alguns como o melhor circuito citadino do mundo.

1. Circuito do Mónaco – Mónaco

monacoA este circuito afluem centenas de celebridades todos os anos para assistir ao grande prémio de F1 pelas estreitas ruas de Monte Carlo, com vista privilegiada para o mar. É visto por alguns pilotos como a corrida mais difícil do calendário, as ruas estreitas e limitadas por barreiras de cimento deixam pouco espaço de manobra e qualquer erro pode sair caro. O antigo piloto Nelson Piquet disse uma vez, a propósito deste circuito que correr ali “é como tentar andar de bicicleta na sala de estar de casa”.

 

 

Artigos Relacionados:

10 bolas desportivas
10 razões para sair de casa (2013.09)
Os 10 desportos mais populares no Mundo
10 atletas que mais mudaram o desporto

Um comentário a “Os 10 melhores circuitos citadinos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

404