10 finais épicas no desporto 1

Quando torcemos por uma equipa ou atleta, fazemos força para que estejam presentes numa final e que a ganhem claro! Mas há finais e finais, e aquelas que ficam para a história serão para sempre recordadas. Por isso mesmo, e porque hoje temos uma final com uma equipa portuguesa, publicamos 10 finais épicas no desporto. Será que a final de hoje vai ficar para a história? O em10taque torce para que isso aconteça!

 

10. França x Estados Unidos – 2008

Lezak_Jason Na final dos 4×100 metros livres dos Jogos Olímpicos de 2008, os Estados Unidos estavam atrás dos franceses, na terceira volta. A nadar na última volta estava o francês Alain Bernard, na altura recordista mundial dos 100 metros livres, que tinha dito anteriormente que a equipa francesa derrotaria a americana. A nadar ao seu lado, pelos americanos, estava Jason Lezak, na altura com 32 anos. Nos últimos 50 metros, Lezak estava 0.82 segundos atrás do francês, mas o americano recuperou e ganhou a corrida, dando a medalha de ouro aos Estados Unidos.

9. Paul Lawrie x Jean Van de Velde x Justin Leonard – 1999

Paul-Lawrie O Open de 1999 acabou de forma espectacular e fica registado como a melhor final da história do Golf. Três jogadores acabaram empatados e foi necessário um 4 jogo com 4 buracos para decidir o campeão. Paul Lawrie ganhou o campeonato num playoff com Jean Van de Velde e Jsutin Leonard. No inicio do último dia do torneio, Lawrie estava 10 tacadas abaixo do par e conseguiu a maior recuperação de sempre, tendo ganho no último dos 4 buracos daquela ronda final de desempate.

8. Andy Irons x Kelly Slater – 2006

 Slater.Irons Andy Irons e Kelly Slater foram os protagonistas da mais famosa final do Billabong Pipe Masters, em 2006. Slater começa pro pontuar um 9.0 na primeira onda e, com menos de 12 minutos para o final a pontuação de Slater situa-se nos 17.53 contra os 12.5 de Irons. A sete minutos do fim, Irons consegue um tubo que lhe vale 9.87 pontos, mas só mesmo nos últimos segundos da prova é que o campeão se revela. Os dois fazem-se à mesma onda, ao mesmo tempo, mas Irons consegue o tubo e o 10, tornando-o no vencedor daquela que ficou na história do Surf como a competição mais renhida.

7. Detroit Red Wings x New York Rangers – 1950

red-wings Naquela que foi provavelmente a final mais épica da história do Hóquei no Gelo, os New York Rangers ganharam os jogos 4 e 5 e os Red Wings o jogo 6 dos playoffs, forçando forçando a mais um jogo para a decisão do campeonato. Os playoffs ficaram apenas apenas decididos no terceiro tempo extra do sétimo jogo, com a vitória dos Detroit Red Wings nos últimos segundos.

6. Muhammad Ali x Joe Frazier – 1975

ali-frazier Muhammad Ali foi o vencedor do maior combate pelo titulo de pesos pesados no Boxe. Dominou os dois primeiros rounds, mas Frazier não quis dar parte fraca e nos rounds seguintes deu um tratamento tal ao corpo de Ali, que mais tarde viria a dizer que “…foi a situação mais próxima da morte…” por que já tinha passado. No 11º round Frazier não deixou Ali descansar e a tortura continuou, ao encostar o adversário às cordas não o deixando fugir dos seus golpes. No entanto Ali entrou para o 12º round com a intenção de virar o combate e com uma sequência de socos implacável provocou tantos estragos que os olhos de Frazier começaram a fechar de tão inchados que estavam. Nos rounds seguintes Frazier não conseguia já defender-se dos ataques de Ali e o seu treinador decidiu atirar a toalha para o ringue para que Frazier não sofresse mais. Dois grandes lutadores que, apesar do desporto violento, nutriam um respeito mutuo como poucos sentem.

5. Chicago Bulls x Utah Jazz – 1998

bulls_jazz A final da NBA de 1998 opôs os Chicago Bulls e os Utah Jazz, com os Jazz a começarem com uma vitória em casa. No jogo seguinte, em Chicago, os Bulls ganharam por 5 pontos e empataram 1-1 em jogos. No terceiro e quarto jogos os Bulls voltaram a ganhar, 96-54 e 86-82, colocando-se à frente com 3-1. No quarto jogo os Jazz não deixaram que a equipa de Chicago ganhassem ali os playoffs e ganharam por 83-81, levando as duas equipas a mais um jogo que acabou com 87-86 a favor dos Bulls. Foi o terceiro campeonato consecutivo ganho pelos Bulls e o sexto em oito edições. Jordan foi o Most Valuable Player pela sexta vez.

4. Karpov x Kasparov – 1984

kasparovkarpov-1984 A batalha por Campeão do Mundo de Xadrez, em 1984, tornou-se num clássico da história deste jogo de tabuleiro. Karpov e Kasparov forma os protagonistas de um jogo com 40 empates e até mesmo contornos políticos, tendo sido considerado um presságio para o fim do comunismo. Karpov perdeu 8Kg durante esta maratona e o jogo acabou quando os juízes foram avisados que o soviético estava à beira de um esgotamento nervoso. Quem não ficou contente foi o público, 40 empates deram a sensação a quem assistia que os mestres estavam a fazer anti-jogo.

3. Man. United x Bayern Munique – 1999

1999 A final da Liga dos Campeões de 1999 teve lugar em Barcelona. Foi disputada pelo Man. United e pelo Bayern Munique e ficou na história como a maior recuperação do clube inglês. Depois de ter estado a perder a maior parte do jogo por 0-1 o United marcou dois golos no tempo extra da segunda parte, e ganharam a competição. Duas grandes equipas num jogo que fica para sempre na história do futebol.

2. Federer x Nadal – 2008

Roger-Federer-vs-Rafael-Nadal A final masculina de Wimbledon de 2008 não é só mais um capítulo da saga Federer – Nadal, foi um acontecimento que merece ser recordado. Ao fim de 4 horas e 48 minutos de ténis ao mais alto nível, Nadal venceu Federer por 6–4, 6–4, 6–7(5–7), 6–7(8–10), 9–7. Os especialistas consideram o jogo como o mais brilhante da história do ténis.

1. África do Sul x Nova Zelândia – 1995

mandela-pienaar Quando Nelson Mandela ergueu a taça Webb Ellis (Campeão do Mundo de Rugby) e a deu ao capitão sul africano, Francois Pienaar, não só transformou este gesto num dos mais importantes momentos da história do Rugby como também num símbolo emotivo da nova África do Sul. A Nova Zelândia tinha vindo a dominar o campeonato e contava com uma nova estrela na equipa, o na altura jovem Jonah Lomu que atropelava qualquer jogador que o tentasse parar. A África do Sul, com um excelente trabalho defensivo, conseguiu suster os implacáveis ataques dos All Blacks e ganhar o torneio. O jogo foi impróprio para cardíacos e acabou com um pontapé de Joel Stransky já em tempo extra, dando a vitória ao país africano.

 

 

 

Artigos Relacionados:

A semana em 10 comentários de: Dom Fuas Roupinho
Os 10 clubes mais exclusivos do mundo
Imagens da Semana (2013.31)
10 revistas de desporto

Um comentário a “10 finais épicas no desporto”

  1. Daniel diz:

    Vasco x Palmeiras em 2000 Copa Mercosul jogando no campo do adversário,sai perdendo no 1° tempo por 3×0 o Vasco vira a partida no 2° e ainda com 1 a menos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

404