10 bolas desportivas 1

Há anos que ouvimos a expressão “Bola é bola!” mas sempre em referência ao futebol! Para o homem (o do h pequeno) a bola é tudo. Contudo, a “bola” não é a única bola no desporto. Há bolas maiores e outras mais pequenas, umas mais duras outras mais macias e até há bolas que não rebolam, andam aos trambolhões. Foi disfarçados de enciclopédia luso-brasileira que decidimos esta semana ir à procura da origem de 10 bolas usadas no desporto. Desde já uma conclusão: é com este tipo de investigação que as pessoas se tornam vegetarianas!

 

10. Bola de Bowling

Bola de Bowling

Para quem viu o filme “The Big Lebowski” este é um desporto que  merece respeito, é que até um Jesus (ler em espanhol)  joga! As primeiras bolas usadas nos EUA eram de madeira, uma clara evolução das mais antigas usadas nesta forma de desporto pelos Egípcios em 5200 A.C., que eram simples calhaus. No inicio de 1900 começaram a usar-se bolas de borracha dura até à década de 70, quando apareceu o Polyester. Nos anos 90 começaram a fazer experiências com o interior das bolas para lhes modificar o equilíbrio. Com núcleos em forma de lâmpada ou elípticos, faziam-se combinações que conseguiam um movimento giroscópico quase perpétuo. A verdade é que depois destas experiências o número de jogos perfeitos (acertar nos pinos todos de uma só vez) aumentou. Há tantos praticantes nos Estados Unidos (cerca de 60 milhões), que os fabricantes de bolas têm de apresentar constantemente novos designs.

9. Bola de Ténis

Os romanos jogavam com bolas de lã e de bexiga de porco insuflada para que ela saltasse mais (começamos com o martírio dos animais). Já os ingleses pegaram na ideia e criaram, no seu estilo inconfundível de “não me toques que me desafinas”, o Royal Tennis! As bolas eram feitas de linhas entrelaçadas enroladas à volta de uma esfera e cobertas com cabedal ou lã. Em 1839 o Sr. Goodyear (o tipo dos pneus) descobriu a vulcanização e as bolas de borracha nasceram. Forraram-nas com feltro amarelo para se verem melhor e voilá! Também lhes damos outros usos, como atirar para o cão ir buscar, ou como ferramenta no furto de carros. Confessamos que ainda temos que experimentar esta última modalidade!

 

8. Bola de Golf

Bola de golf

O desporto de eleição da equipa do em10taque – tacos, bolas e buracos. Até ao inicio do século XVII jogava-se com bolas de madeira, aparentemente rijas que nem cornos, que foram substituídas por bolas de cabedal recheadas com penas de galinha ou ganso (mais uma vez os animais a pagarem a factura!).  Ainda andaram a depenar galinhas e gansos durante quase dois séculos até que se constatou que voavam irregularmente por não terem uma forma esférica perfeita e que rebentavam ao fim de algum uso. Em 1848 começaram a ser feitas da seiva de uma árvore da Malásia, a Manikara Zapota,  que depois de aquecida se moldava numa esfera perfeita e lisa. Como o golfista é pessoa exigente, a bola ao ser demasiado lisa fazia muita resistência ao ar e não voava o suficiente. Contudo, à medida que as bolas ficavam com falhas, das tacadas, as suas propriedades aerodinâmicas melhoravam e percebeu-se que se lhes dessem umas marteladas assim ao calhas podiam cobri-la de buracos e melhorar o comportamento em vôo. É por esta razão que hoje as bolas têm aquela textura. Em 1898, o Sr. Coburn Haskell de Ohio, Estados Unidos, foi à B.F. Goodrich para uma entrevista de trabalho e enquanto esperava ser chamado, enrolou um elástico à volta de uma esfera. Quando a deixou cair ao chão, a bola quase bateu no tecto e nesse dia nasceu a bola de golf do século XX.

7. Bola de Rugby

Bola de Rugby

Estas bolas, que se deixamos cair no chão e tentamos apanhar logo de seguida nos partem os rins, têm uma história parecida com tantas outras, até por que é descendente da bola de futebol, mas o que as distingue é a sua forma. As primeiras eram feitas adivinhem de quê? Se a vossa resposta é bexiga de porco, acertaram! No inicio eram mais arredondadas e não havia duas bolas iguais, cada bexiga tinha um tamanho, o que tornava difícil igualar o tamanho e o peso. Mais uma vez, e salvando os porcos, o Sr. Goodyear apareceu com a vulcanização e a borracha entrou em uso. Com o passar do tempo a bola foi adquirindo uma forma mais oval até chegar à forma actual, que permite atingir distâncias mais longas nos passes e lançamentos.

 

6. Bola de Basketball

Bola de Basket

Não temos saudades de levar sem dó nem piedade com uma bola destas nos dedos! Quem jogou/joga percebe o que queremos dizer. A bola usada no primeiro jogo de Basketball era de futebol, atirada para cestos pendurados em postes. As primeiras feitas em 1942 propositadamente para este desporto eram de cabedal com uma câmara de ar de borracha e tecido entre os dois, para uniformizar a forma. No final dos anos 90 os materiais compósitos apareceram e, por terem mais resistência às condições de jogo na rua, depressa destronaram o cabedal como material de eleição (menos animais a darem a pele pelo desporto). A cor alaranjada apareceu nos finais dos anos 60 e ficou como a cor predominante. As medidas e outras características das bolas dependem de federação para federação, sendo que  para a FIBA (Federação Internacional de Basketball) a bola deve ter entre 75mm e 78mm de circunferência e pode ter qualquer cor, mas na NBA (National Basketball Association) tem de ser da Spalding, ter 749mm de circunferência e ser laranja. Mais nada!

 

5. Bola de Ping-Pong

Ping Pong

Quem é que não jogou Ping-Pong nos intervalos das aulas? Estas bolas são ocas e feitas de celulóide (plástico) e antes dos jogos olímpicos de 2000 em Sydney tinham 38mm de diâmetro. O jogo decorria a uma velocidade estonteante e por esta razão aumentaram o diâmetro para 40mm para que criasse mais resistência ao ar e fosse mais fácil de as ver na TV. Também decidiram que as cores branca ou laranja seriam usadas para as distinguir do ambiente. Houve, claro, pessoal que se queixou. Os chineses disseram que a alteração de diâmetro favorecia os restantes atletas que não jogavam tão rápido como eles e lhes retirava competitividade. Se hoje quase não vemos a bola, imaginem antes!

 

4. Bola de Volleyball

Bola de volleyball

Aqui no em10taque gostamos muito de ver Volleyball, quando praticado por senhoras! Tem um “charme” especial! O Volleyball nasceu praticamente na mesma altura que o Basketball e geograficamente muito perto também, nos EUA. Diz-se por aí que a primeira bola de volley foi criada pela Spalding perto do inicio do século XX, mas só em 1916 se estabeleceram as regras, tanto do jogo, como do uso da bola. Eram e continuam a ser compostas de 3 camadas de 3 materiais diferentes: uma câmara de ar de borracha, um tecido a envolver a câmara e por fim as peças de cabedal cosidas ou coladas entre si. Tudo com materiais leves para que a bola atravesse o ar facilmente.

 

3. Bola de Snooker

Bola de Snooker

Mais um caso em que os animais não jogam, mas contribuem para as nossas brincadeiras! Apesar das primeiras bolas de Snooker serem de madeira e mais tarde de barro, rapidamente se começaram a usar chifres de boi e marfim. Infelizmente o uso de marfim alimentou a caça ao elefante, por causa das suas presas, e ajudou a levar estes animais quase à extinção. Quando se aperceberam que o marfim estava a tornar-se escasso, foi lançado um concurso para se descobrir um material sintético para a sua produção. Depois de utilizados vários materiais (cimento de magnésio, plástico, etc.) hoje utiliza-se o polyester, o acrílico e outros materiais sintéticos na sua produção. E ainda bem!

 

2. Bola de Futebol

Bola de Futebol

Toda a gente, homem ou mulher, já deu um chuto numa bola de futebol. Há até algumas pessoas a quem esta bola mudou a vida, como o Hero10! A primeira coisa que lhe passa pela cabeça ao acordar e a última ao deitar-se é precisamente uma bola de futebol! Agora imaginem dar um chuto numa bola dos tempos medievais, feita de cabedal e recheada com raspas de cortiça! Meus queridos pezinhos, as unhas emigravam para parte incerta logo à primeira experiência. Estas e outras bolas que apareceram a seguir, mais uma vez feitas com bexigas de animais insufladas, tinham tendência a furar e não aguentavam muita pancada. Foi no século XIX que desenvolveram as bolas antecessoras das de hoje. Mais uma vez o Sr. Goodyear revolucionou a coisa com a vulcanização e as bolas passaram a ser feitas com uma câmara de ar de borracha e peças de cabedal cosidas para que a forma esférica se mantivesse. Hoje as bolas são bem mais complexas que as quebra-ossos de antigamente e muitíssimo mais leves. Feitas com materiais cujos nomes não conseguimos escrever (os dedos atrapalham-se e ficamos com cãibras) e com costuras reforçadas, o que sinceramente tira o gozo de destruir a bola por completo.

 

1. Berlindes

Berlindes

Nós achamos que devia haver uma liga dos campeões de Berlinde! E passamos a explicar porquê. Pensa-se que os guelas existem desde os tempos do homem das cavernas. Também foram encontradas pequenas pedras e bolas de barro em túmulos Egípcios, em cemitérios de Índios Americanos e em pirâmides Aztecas. O pessoal antigo gostava tanto de jogar ao berlinde que em 1848 um tipo alemão revolucionou o fabrico de berlindes ao inventar uma maquineta para os produzir mais rapidamente. Mas a verdadeira loucura do berlinde deu-se em 1950. No Japão descobriram que se injectassem vidro colorido dentro do berlinde enquanto ainda estava quente, faziam o efeito do olho de gato. Na mesma altura nos EUA coziam os berlindes antes de arrefecerem e provocavam o efeito de rachado.  Em 1969 quando Neil Armstrong ia a caminho da Lua, descreveu a Terra como um grande berlinde azul ao olhar pela janela. Está provado que jogar ao berlinde é um dos jogos mais populares no mundo, há milhares de anos, e ainda por cima nunca foi preciso usar partes de animais para se praticar!

Artigos Relacionados:

10 glórias do atletismo português
A semana em 10 comentários de: Mala preta clássica da Chanel
10 rivalidades no desporto
10 finais épicas no desporto

Um comentário a “10 bolas desportivas”

  1. Margo10 diz:

    Bolas!!! isso é que foi pesquisar 🙂 Mto giro, não sabia grande parte das coisas. Realmente os animais sofreram mto no passado coitadinhos. Viv’ó Goodyear! As minhas top são a do Volley, Ping-Pong e o Berlinde (grandes jogatanas na primária ehehe)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

404